<$BlogRSDUrl$>

2004-03-25

 
A lágrima que pousa no papel: a tua
mão tão longe. Este é um caderno de
linhas que também não se encontram

e a minha mão escreve o teu nome às
cegas numa delas. Vê - a lágrima é
uma lente que multiplica a dor, toda a
saudade do mundo cabe nessa palavra.

Maria do Rosário Pedreira in Nenhum Nome Depois

Comments: Publicar um comentário

<< Home