<$BlogRSDUrl$>

2006-07-31

 



Sou mesmo insignificante...

Acabo de ver a lista dos devedores ao fisco e... não encontrei o meu nome, mesmo no escalão mais baixo (de 50.000 a 100.00 €). A princípio fiquei aliviado ou melhor, tranquilo, já que não me parecia que devesse alguma coisa ao Estado, mas, depois... depois sobreveio-me uma das minhas crises existencialistas... Na verdade, não passo de um mísero funcionário público, sem cheta, que não consta de nenhuma lista VIP, nem mesmo da dos mais relapsos do país. Chuif!...

 

















ILHA DE LA GOMERA- ARQUIPÉLAGO DAS CANÁRIAS ( ESPANHA)

La Gomera é uma das ilhas mais pequenas do arquipélago das Canárias e menos explorada pelo turismo. As praias devem ter água "caliente"mas como preferi visitar o interior da ilha...


História da Ilha


A ilha era conhecida desde a Antiguidade Clássica e os seus primeiros habitantes eram berbéres oriundos do norte de África. No século XV foi colonizada pelos castelhanos. Destaca-se a comunicação por assobios herdada dos primeiros habitantes da ilha. Esta forma de comunicação à distância, foi uma formula inteligente encontrada pelos gomeros para contactarem nesta ilha de relevo muito acidentado. Tive oportunidade de assistir a uma demonstração desta comunicação e de tentar decifrar algumas das mensagens. ( Num grupo de 120 pessoas estavamos apenas 6 Portgueses, mas também tivemos o privilégio de escutar palavras da nossa língua " traduzida" para a linguagem gomera dos assobios). E é interessante registar que os jovens gomeros aprendem na escola primária esta linguagem para que a tradição se preserve.
La Gomera é também conhecida pela ilha colombina, porque foi aqui que Colombo parou para se abastecer de água antes de atravessar o Atlântico.
O PARQUE NACIONAL DE GARAJONAY
La Gomera é rica pelo sua abundante vegetação; de que se destaca o Parque Nacional de Garajonay no coração da ilha que foi considerado património mundial pela Unesco. A selva tropical frondosa e espessa, permanentemente verdejante, contrasta com a aridez das costas e zonas mais planas da ilha. Predominam as laurisilvas que são uma vegetação endémica que não foi sujeita à última glaciação que a Europa sofreu.
É fácil ir a la Gomera a partir do porto de Los Cristianos (Tenerife), já que a travessia é rápida ( num ferry mais lento demora 50 minutos) e vale a pena!

2006-07-28

 


Quinta da Regaleira

A Quinta da Regaleira fica em Sintra e é um lugar místico, cheio de magia. Construída nos principíos do século XX, o arquitecto Luigi Manini desenhou um Palácio, uma Capela, algumas torres e edificações para além do famoso Poço da Iniciação. Todos estes edifícios, aparentemente dispersos pelo jardim, acabam por ter ligações subterrâneas em grutas quase labirínticas e algumas não iluminadas.

Aqui e além, mesmo para leigos como eu, dá para reconhecer um ou outro símbolo maçonico ou de Vera Cruz.

No interior do palácio encontra-se uma exposição com os desenhos de Manini correspondendo a diversas ideias para a Regaleira e também uma sala que com um simples jogo de espelhos me deu a sensação de estar numa biblioteca de Hogwarts, pois o chão parecia flutuar no meio de estantes cheias de livros.

Vale a pena a visita e não se esqueçam de levar a máquina fotográfica e, se quiserem explorar as partes menos acessíveis, uma lanterna.

2006-07-26

 
Pequeno drama com net

Quando ela saiu da vida dele, ele ficou um farrapo. Um pedaço de nada. Uma coisa vazia e sem sentido.

Arrastava-se pelas ruas, sob o sol tórrido e os seus passos deambulantes naufragavam, instintivamente, na rua onde ela morava, naquele restaurante simpático onde costumavam jantar os dois depois dos ensaios ou mesmo, no banco de jardim onde trocaram caricías de amor eterno.

Por vezes, percorrendo os mesmos lugares, ela passava à frente dos seus olhos que a seguiam. Primeiro involuntaria e depois voluntariamente. Tornou-se uma sombra dela. Espiava-lhe cada movimento, com quem se encontrava e qual o comprimento da saia que vestia. Ele julgava-se encoberto, mas ela descobriu-o e deu-lhe uma reprimenda tal que até as minhas janelas, testemunha silenciosa deste drama, estremeceram.

Foi então que ele tornou a casa e nas horas de amargura navegou sem direcção nem destino pelas águas da internet. Mas milagre dos milagres, glória a deus nas alturas e aos homens de boa vontade na terra. Os seus cliques certeiros deram com o blog dela onde descrevia, quase que passo a passo o seu dia-a-dia repetitivo.

Hoje ele continua a espiar a vida dela mas perdeu o receio de voltar a ser descoberto.

2006-07-25

 
Piratas das Caraíbas - O Cofre do Homem Morto



A 2ª parte de uma trilogia já está em exibição. Continuam as "resmas" de efeitos especiais, os actores cumprem lindamente. Em vez dos esqueletos do 1º filme, temos criaturas aquáticas estranhissimas e bem reais.
Johnny Depp no papel de Jack Sparrow tira-nos do sério mais uma vez, inigualável!

A ver sem sombra de dúvidas! Quanto ao final é que nos deixa de água na boca, pois a história é para continuar, e não sei quando!

2006-07-24

 


Publicidade asquerosa

Diversos operadores e fabricantes de telemóveis optaram para promover a qualidade das imagens no écran e a possibiidade de enviar mms, a ideia de fotografar "gajas boas" de bikini e enviar para os amigos.

Para além do péssimo mau gosto da ideia mulher-objecto, trata-se também de uma ilegalidade de acordo com as legislação portuguesa. Provavelmente a própria publicidade é ilegal ao estar a incentivar tal atitude até porque este problema existe e é real, já deparei, por exemplo, com um blog só de imagens de "apanhados" de fios dental a sair das calças.

2006-07-23

 



Segredos Imorais, Brian Freeman

Um belo thriller para se ler de uma “penada” nos tempos de férias, ou em qualquer outra altura.

O autor inspirou-se num caso verídico do desaparecimento de uma jovem no Minesota, cujo corpo nunca foi encontrado. A inspiração termina aqui, é apenas o mote para uma história inteligentemente tecida por Brian Freeman, onde as personagens nos parecem estar aqui ao lado, e temos de ler compulsivamente para saber, o que aconteceu. Rachel desaparece de sua casa, as suas relações familiares e com amigos não eram de todo boas, o detective Jonathan Stride, cujo desaparecimento anterior de outra rapariga, ainda o persegue, é chamado para a investigação de Rachel, cujo padrasto se torna o principal suspeito. Amor, obsessão, crime, sexo e paixão abundam neste livro.

Depois de lermos este livro ficamos à espera de mais histórias onde o charmoso detective Jonathan Stride nos apareça. E segundo o próprio autor, sim Brian Freeman, é super simpático, e responde-nos aos emails, as negociações com a editora estão em curso e no próximo ano de 2007, ele vai estar por aqui de novo!

Podem visitar o site do autor em: http://www.bfreemanbooks.com


2006-07-22

 


Afirma Pereira

Trata-se do mais conhecido romance de António Tabucchi que retrata Lisboa nos anos da ditadura e enquanto decorria a guerra civil em Espanha.

Mais do que o retrato histórico, é extremamente interessante a forma como é colocada a personagem principal, o Dr. Pereira, a evoluir e a tomar posição em algo que no início do romance se abstém de o fazer. Todas as outras personagens, ainda que bem retratadas valem pela forma como influenciam o Dr. Pereira e a sua página cultural do Lisboa.

O livro não é recente, mas apenas agora o li e aconselho-o.

2006-07-17

 

E enquanto uns andam pelo Algarve
(Pedro, Cris, Babagu e IceTea) na boa vida, praia, piscina e shopping
(este último a Cris é claro)

Outros ficam nesta Lisboa super quente...
(inveja pura)







Confesso que se tivesse que fazer 3 horas de transito caótico para ir de Lisboa para as praias da Margem Sul, preferia não ir a praia...










Felizmente tenho a sorte de ter uma casa de férias não muito longe de Lisboa, e raros são os fins de semana tanto de verão como de inverno
que não fujo para lá...



A praia que aparece nas fotos é a do Caniçal em Areia Branca.
Não se corre o risco de levar horas até a lá, não se está a ouvir a conversa do vizinho, pode-se dormir com o som do mar e as crianças não se perdem no meio da confusão.
ESTOU NO PARAISO, SEM AINDA TER COMEÇADO AS FÉRIAS !!!!
BOAS FÉRIAS A TODOS...



 
NO REGRESSO DAS FÉRIAS SERÁ QUE VOU ENCONTRAR BOAS NOTÍCIAS ... do género :
Devido ao mau desempenho do Ministério da Educação, evidenciado pelos erros cometidos nos exames nacionais, os alunos e Encarregados de Educação manifestaram-se durante horas levando à demissão da Ministra. Esta equipa andou ocupada a convencer a opinião pública de que todos os problemas existentes na educação são culpa dos professores e esqueceu-se de preparar devidamente os exames ... Os jovens tiveram oportunidade de prestar novas provas ou então (como fizeram há 10 anos atrás) foram acrescentados 2 valores a todos os resultados dos exames da 1º fase como forma de compensar os alunos .... ?
DESEJO QUE SIM ... a bem da educação e dos jovens ; porque é por causa deles que existem ministra, escolas, professores, pessoal não docente.... etc!
BOAS FÉRIAS A TODOS!

 






FÉRIAS ! Finalmente!

2006-07-13

 


Como subir escadas civilizadamente

Primeiro que tudo deve colocar-se junto a uma escada, na parte inferior, uma vez que a vai subir. De seguida, deve levantar um pé e apoiá-lo no primeiro degrau. Pode optar livremente pelo esquerdo ou pelo direito, apesar de muitos autores defenderem que começar a subida da escada com o pé direito aumentará as possibilidades de êxito na escalada.

Após ter pousado o pé no degrau, transfira o seu peso para esse pé, elevando o corpo, e com um movimento de pernas, pouse o outro pé no degrau seguinte. Não tente pousar o mesmo pé com que iniciou a subida, pode resultar, mas não é elegante pois abre desmesuradamente as pernas.

De seguida, basta repetir este passo, alternando os pés, ou seja, pé direito num degrau, pé esquerdo no seguinte, até atingir o topo da escada.

Atenção, não salte degraus, ou seja, deve assegurar-se que em todos os degraus apoia um dos pés, ou mesmo os dois, caso a largura do degrau assim o aconselhe. Deve também apoiar bem o pé, evitando a subida em bicos de pés.

Por último, há que referir que a subida civilizada de escadas é feita a passo e não em corrida desenfreada.

Agora digam-me, parece fácil, não é? Então porque é que nunca consigo subir as escadas sem dar saltos, correr, saltar degraus e, por vezes, desiquilibrar-me. É que até posso ir a andar em passo lento, mas quando meaparece umaescada pela frente, sou incapaz de não a subir a correr. Apre ! Quando é que ganho juizo.

2006-07-11

 
Voyeur especializado

Quando ele entrava no escritório onde trabalhava, todas as suas colegas levavam a mão ao decote. Instintivamente.

Por mais que ele tentasse disfarçar, já todas lhe conhecia o vício. O seu olhar percorria demoradamente os decotes, verificando quais aqueles que, em miradas furtivas ao longo do dia, lhe poderiam servir de inspiração. Talvez por isso, e mesmo em dias de maior canícula, as colegas acabaram por subir os tecidos e pouco mais que os pescoços passaram a estar visíveis. Mas o que é que ele podia fazer, era mais forte do que ele, como ele próprio dizia, era um amigo dos decotes alheios.

Talvez por isso ele gostava tanto de andar de transportes públicos. Um mar de decotes a entrar e a sair em cada estação de metro ou paragem de autocarro. No entanto, se num desses apertos o seu braço tocava, ainda que ao de leve, um peito decotado, todo ele se desfazia em desculpas mesmo quando, o que acontecia quase sempre, nem a mais maldosa das almas pudesse imputar-lhe qualquer responsabilidade pelo sucedido.

Um dia perguntei-lhe à queima roupa, ao vê-lo rodopiar para garantir a inexistência de contacto. Como é que alguém tão obcecado por decotes pode ser tão avesso ao contacto fortuito das horas de ponta ?

Que é que queres Pedro, respondeu-me com o seu sorriso meio triste, eu não sou um tarado, sou apenas um voyeur especializado.

2006-07-10

 
Sete Palmos de Terra



Buaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa!!!! Terminou!!!!! Buaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa

 

A Vida Secreta das Palavras


Um filme de Isabel Coixet, com Sarah Polley, Tim Robbins, Javier Cámara

Uma sobrevivente da guerra jugoslava, Hanna, passa as suas férias, trabalhando como enfermeira numa plataforma petrolífera, onde trata de um homem, Josef, que sofreu um grave acidente encontrando-se acamado, queimado sem ver.

Hanna é uma mulher triste, surda, que usa um aparelho para ouvir, e o desliga quando se quer alhear de tudo e de todos. Nesta plataforma todos parecem ter fugido de algo, procuram o silêncio e lutam com os seus próprios demónios.

Hanna procura esquecer o passado através do silêncio, enquanto Josef usa as palavras como forma de sobrepor-se a ele. Entre eles cria-se uma empatia, que nos vai envolver ao longo deste filme, em que os silêncios se sobrepõem as palavras, numa melancolia que nos envolve.

A ver, em exibição, ainda na grande Lisboa.


2006-07-08

 


Parabéns Portugal

Não pelo jogo de hoje, jogado sem concentração e sem a coesão defensiva que caracterizou a equipa portuguesa ao longo deste Mundial. Mas, para mim que nasci depois de 66, nunca vi Portugal chegar tão longe no Campeonato do Mundo nem ter tanta capacidade para controlar o jogo.

O mérito é de todos, mas é preciso destacar a liderança de Scolari, a visão de Maniche, o talento de Figo e a segurança de Ricardo Carvalho. Mas gostei também de ver o Ricardo a brilhar nos penalties, o Cristiano Ronaldo a ganhar maturidade e a perder egoísmo, o toque subtil de Deco, enfim todos mostraram o seu talento.

Mais do que a pena de termos perdido, injustamente, com a França, fico com pena da derrota frente à Alemanha, é que fomos uma sombra dos outros jogos e saímos com a imagem fragilizada.

Mas valeram os outros jogos e o excelente lugar alcançado - parabéns Portugal !

2006-07-07

 

Policiais em altura de férias


Val McDermid cresceu numa comunidade mineira na Escócia e leccionou Inglês em Oxford. Foi jornalista durante 16 anos e vive agora em Manchester, dedicando-se apenas a escrever. Em 1995 recebeu o Golden Dagger para o melhor romance policial do ano com O Canto das Sereias. E a Sentença de Morte foi atribuido o Los Angeles Times Book Award, tendo sido ainda classificado como Notable Book of the Year pelo New York Times. Livros editados em Portugal Sentença de Morte, O Canto das Sereias e Um Eco Distante, todos pela Gótica.

É actualmente conhecida como “Val McDermid, a grande senhora do thriller psicológico da actualidade”, e eu não poderia estar mais de acordo, já li todos os seus livros, quatro, traduzidos em português, editados pela Gótica, e recomendo-os ! Aqui vos deixo as respectivas sinopses.


Sentença de Morte


Num dia gélido de Dezembro de 1963, Alison Carter, 13 anos, desaparece subitamente da sua aldeia. A partir daí, nada vai ser como antes para os habitantes do lugarejo isolado em plena Inglaterra rural. O recém promovido inspector George Bennet está firmemente decidido a resolver o caso, mesmo que seja apenas para devolver a uma mãe o corpo da filha morta

O Canto das Sereias


Até então, os únicos assassinos em série que Tony Hill tinha encontrado estavam, para segurança de todos, atrás das grades. Este é diferente – este anda por aí. Na cidade de Bradfield, quatro homens foram encontrados mutilados e torturados. O medo invade a cidade e ninguém se sente seguro. O psicólogo clínico Tony Hill é mandado chamar para elaborar o perfil do assassino. Ele próprio um homem com problemas sexuais mais do que suficientes, Tony Hill torna-se o alvo insuspeito numa batalha de vontades onde tem de usar toda a sua capacidade profissional e todo o controlo dos seus nervos para sobreviver.

Um eco distante


Às quatro da manhã, em finais de Dezembro, a neve cobre a cidade universitária de St. Andrews, Alex Gilbey e os seus três melhores amigos regressam a casa depois de uma festa... quando tropeçam no corpo ainda com vida de uma rapariga. Rosie Duff foi violada, apunhalada e abandonada à beira da morte e os únicos suspeitos são os quatro estudantes que, ao tentarem socorrê-la, ficam manchados com o seu sangue. Vinte e cinco anos mais tarde, a polícia decide rever casos antigos sem solução e, entre eles, o do assassínio de Rosie Duff. De repente, um dos quatro amigos morre num incêndio suspeito, pouco depois, um segundo é morto no que aparenta ser um assalto. Alex Gilbey teme o pior e inicia uma investigação por conta própria para descobrir o verdadeiro assassino, antes que se torne a próxima vítima.

E o mais recente....

Assassino de Sombras


Há um assassino à solta, e a forma como mata faz oscilar a fronteira entre a realidade e a ficção. As suas vítimas são autores de romances policiais que transformaram a análise do perfil psicológico dos criminosos na nova vaga dos thrillers dos anos noventa. Mas este assassino é diferente de todos os outros. A sua sede de sangue abala todas as teorias convencionais sobre as motivações e os mecanismos de um assassino em série. E há uma mulher para quem a busca desesperada da sua identidade se transforma numa questão de vida ou de morte. Fiona Cameron é professora universitária de psicologia, e utiliza a tecnologia informática para ajudar as forças policiais a apanhar criminosos em série. Costumava trabalhar com a Polícia Metropolitana de Londres, mas jurou que nunca mais o faria na sequência de uma investigação que correu profundamente mal por aquela ter decidido ignorar o seu conselho. Ainda traumatizada com a experiência, está a trabalhar num caso em Toledo quando o namorado, o autor de thrillers psicológicos Kit Martin, lhe diz que um dos seus colegas acaba de ser assassinado. Fiona não pode deixar de se sentir interessada. E ainda bem que assim é, porque em breve o assassino ataca outra vez. E depois outra.


2006-07-06

 
O Primo dos Caracóis
Notas de férias

Estão espantados com o título?! Pois garanto-vos que há mesmo um primo dos caracóis(1) e até é bem humano e simpático. Fica junto da N 125, algures(2) entre Olhão e Tavira e, para mim, é um dos melhores restaurantes do Algarve. Uns bichinhos desses e uma sapateira mais quatro imperiais, com muito pão e manteiga, custam apenas 19 € e dá bem para duas pessoas esfomeadas. Mas tem muito mais, como cataplanas(2) de carne com marisco, só de marisco ou de peixe e alguns pratos especiais.
O restaurante é despretencioso, mas limpo e bem arranjado. O pessoal é educado, simpático e eficiente. Dá gosto passar ali um bocado do fim da tarde ou mesmo ficar para o jantar. Experimentem.

--------------------
(1) – Bichos cornudos que andam a rastejar muuuuuuito devagarinho e transportam a casa às costas. Transpondo, é por isso que se diz: mais vagaroso que um caracol e anda sempre com a casa às costas, para significar quem não tem poiso certo. (2) Digo algures porque não sei o sítio ao certo, donde têm que fazer como eu: parar o carrinho, perguntar e chegam lá, sem grandes algarviadas. Agora me lembro que fica logo a seguir à saída para Quelfes. (3) Cataplana é uma coisa redonda de metal com tampa, dentro da qual os Algarvios têm a mania de cozinhar uma data de outras coisas para morfar.

2006-07-05

 


Apesar do apoio que todos nós cá em casa demos à selecção, aquele penaltie inventado fez-nos perder o jogo.

Resta-nos tentar igualar o feito dos magriços em 1966 e ficar em terceiro.

2006-07-04

 

Peguiçoso, teimoso e refilão
Notas de Férias

Pois, é o gato Soichiro. Come, dorme e refila sempre que o contrariam. À noite sobrevem-lhe o instinto do telhado. Trepa aos móvies e desmia-se, suponho, em serenatas a gatas imaginárias.
Agora no Algarve, depois de dois dias de completa loucura de actualização da memória com novos cheiros e rnhaus inexplicáveis, delicia-se na varanda, a banhos de sol, observando a passarada e a traquinagem dos miúdos e de alguns graúdos na relva em volta da piscina.
Como todo o cuidado é pouco, há que refrear alguns ânimos mais afoitos, não vá cair de um segundo andar. Uma ordem mais ríspida, que nem a mão é preciso levantar e refila, refila, como se os donos preocupados estivessem a cometer um pecado de lesa felino.
É assim o Sochiro, mas ao mesmo tempo é o gato mais meigo e simpático que jamais conheci. E a verdade é que gosto da sua independência assumida.

 



Desde ontem, o Diário da Républica, passa a estar disponível na Internet, gratuitamente aqui

2006-07-03

 
Má Concorrência

Vai um tipo(1) de férias, goza uma manhã de sol e mar(2), retempera as forças com um almoço enfarta brutos(3) e a seguir ao cafezinho, em vez de um cochicho, resolve ligar a televisão, refastelado no sofá, para uma calma e prolongada digestão. Telenovela, religião, telenovela e telenovela(4). Pois, porque é que não tenho Cabo na casa de férias? Porque ordenado de funcionário público, apesar da maldicência que grassa por aí, não dá para tudo.
Mas voltando à vaca fria(5), fiquei chateado. Então isto da concorrência dos ditos canais abertos leva a que transmitam todos a mesma coisa às mesmas horas da tarde? Nem um filmezinho daqueles baratuchos, repetido pela enéssima vez, com muita porrada, carros partidos e um herói que dá cabo de tudo e todos com uma pistola milagrosa que nunca fica descarregada? Não há direito(6). Não gosto mesmo desta concorrência standardizada(7).

--------------------
(1) – Que é uma espécie de gajo mais prosáico. (2) - Mar só mesmo de vista que a água até gela os ossos. (3) - Expressão figurativa, já que bruto foi mesmo o almoço: o frango de churrasco, as batatinhas fritas, a salada bem temperda e umas fatias de melão, tudo regado com um bom vinho alentejano. (4) - A telenovela é assim como uma espécie de série televisiva, que nunca mais acaba, com enredo caseiro, em que há gente que se revê nas tramas ou, pior, sente inveja da outra gente e desata a querer imitar. (5) - Expressão de que até hoje desconheço a origem, já que gosto da carninha bem quente, apesar de mal passada. (6) – Não confundir com “Direito”, como se faz nas legendagens das Tvs. “direito” é a possibilidade de fruição, neste caso negada. “Direito” enforma a lei que permite gozar o “direito”, neste caso inexistente pelos vistos. (7) – Termo que em português significa normalização, mas como isto é tudo menos normal, prefiro o estrangeirismo, até para que conste que não sou mesmo bruto.

2006-07-02

 


Vingança de português

Depois das diatribes e dos golpes baixos da imprensa inglesa, Portugal demonstra, pela terceira vez consecutiva, ser superior a Inglaterra, em futebol pelo menos. Foi sofrido, mas tal como há dois anos, no Euro 2004, a equipa portuguesa superiorizou-se nas grandes penalidades. Ricardo e Cristiano Ronaldo, por ter marcado o golo decisivo, foram os heróis.
Não fosse as circunstâncias negativas, exclusivamente por parte dos ingleses, que rodearam a partida de ontem e teria aceite de bom grado uma derrota da equipa das quinas. Mas, incomodado pela falta de desportivismo das hostes de Inglaterra, sabe-me bem esta vitória. Melhor, sabe-me a vingança bem saboreada num lauto jantar de beefs. Auf Wiedersehen!

(Notas de férias)


2006-07-01

 


Gaudí, um romance

Baseado numa biografia sobre Gaudí feita para um filme, Mario Lacruz escreveu este romance sobre a vida do famoso arquitecto. Este livro apenas foi descoberto após a morte de Mário Lacruz encontrando-se ainda não totalmente concluído.

No entanto, nem isso se nota, nem o livro é uma biografia ou um documentário sobre Gaudí e a sua obra. Não, trata-se de um romance que tendo como personagem principal Gaudí acaba naturalmente por revelar aspectos importantes do seu legado à cidade de Barcelona e ficamos a conhecer a história da Sagrada Familía, do Parque Guell ou de La Pedrera.

Mas acima de tudo ficamos a conhecer os sentimentos contraditórios dessa personagem tão única que foi Gaudí e da sociedade da época.

Recomendo.