<$BlogRSDUrl$>

2005-12-12

 
És o meu segredo, Tiago Rebelo



Saiu recentemente mais um livro do escritor Tiago Rebelo, És o meu segredo, conta a história de Tomás Arruda, um estudante aspirante a actor de cinema que acaba por vingar no meio de holywood. Do seu passado surge o reencontro com duas irmãs, Rute e Filipa, meninas bem da nossa sociedade. Mas o reencontro vai acabar por revelar um segredo escondido de familia.
Um livro ligeirinho que se lê de uma penada, e mais uma vez não resistimos a "melgar" o Tiago com umas perguntinhas, a que simpaticamente nos respondeu, aqui ficam.

Farol das Artes - Na altura do lançamento do seu último livro, li num jornal, Metro, que se distribui gratuitamente, no metro, que o Tiago era o Nicolas Sparks português, quer comentar?


Tiago Rebelo
- Se pensarmos no sucesso internacional do Nicolas Sparks, a comparação é bastante simpática. Contudo, acho sempre esse tipo de comparação um pouco redutora. Recentemente jantei com o Nicolas Sparks, que me disse que a maioria das histórias dele são inspiradas em histórias da sua família. Ora, aqui temos uma diferença fundamental, pois as minhas histórias são sempre totalmente inventadas. Por outro lado, penso que as histórias dele têm um pudor que as minhas não têm. Penso que a comparação é feita pelo gosto que ambos temos em escrever histórias que dão muita atenção aos sentimentos e às emoções.

Farol das Artes - Em todos os seus livros, se não me falha a memória, há sempre alguma parte que não corre de maneira cor de rosa, não é muito de "happy ends", pensa que se deve à sua observação da realidade, da vida em geral? Em que os contos de fadas são ficticios?

Tiago Rebelo - Eu não gosto de forçar a conclusão das histórias só para terem finais felizes. Penso aliás que esse tipo de habilidade pode estragar um bom livro. Quando escrevo um livro, ele acaba como deve acabar e não de outra maneira hipoteticamente mais comercial. E sim, tem a ver com a necessidade de ser realista, algo que se deve à minha formação de jornalista. Defeito profissional, talvez. Ou talvez não seja defeito.

Farol das Artes - Este seu livro quer de alguma forma alertar para uma certa violência doméstica, que muitos teimam em não enfrentar e declarar?

Tiago Rebelo - Não se trata exactamente de lançar um grito de alerta, mas, de facto, os meus livros focam normalmente assuntos sociais relevantes, que fazem parte da nossa realidade. E a violência doméstica é um deles.


Leiam, vale a pena.

Comments: Publicar um comentário

<< Home