<$BlogRSDUrl$>

2007-05-27

 


Olhos de cão azul

Recentemente foi reeditada esta colectânea de 14 contos de Gabriel Garcia Marquez escritos quando o prémio Nobel ainda tinha entre os vinte e os vinte e oito anos.
A qualidade da escrita já era notória ainda que a maior parte destes contos não tenham aquela aparente simplicidade da boa escrita que faz com que textos riquissimos sejam de leitura leve.

Os temas são recorrentes e giram em torno da morte e da ligação entre os vivos e os mortos, ou da forma como uma pessoa viva sente a presença do seu irmão, amigo ou companheiro que já faleceu. Como de costume, a fantasia e o sobrenatural misturam-se com os sentimentos e as vidas das personagens. A ler, mas sem demasiadas expectativas.

E ele sabia que agora estava realmente morto. Sabia-o por aquela aprazível tranquilidade com que o seu organismo se deixava levar. Intempestivamente, tudo mudara. Os latejos imperceptíveis, que só ele podia sentir, haviam-se desvanecido agora do seu pulso. Sentia-se pesado, atraído por uma força exigente e poderosa para a primitiva substância da terra. A força da gravidade parecia atraí-lo agora com um poder irrevogável. Estava pesado como um cadáver real, inegável. Mas estava descansado assim. Nem sequer tinha de respirar para viver a sua morte.

Comments:
Valeu pela dica! Gosto demais dele!
bjs
 
Publicar um comentário

<< Home